Em São Paulo, exposição do estilista Ronaldo Fraga busca inspiração no Rio São Francisco

 



Ao subir a rampa que leva ao andar da mostra, o visitante já se depara com cenas estranhas: redes penduradas no teto, ocupadas por homens de pano, e as centenas de peixes, feitos de garrafas de refrigerante, logo acima de sua cabeça, dando a impressão de se estar dentro d’água. A iluminação é toda azulada, e a sala cheia de penumbras. Ao final da rampa o visitante assiste a um vídeo de Ronaldo Fraga, que, da beira do Rio São Francisco, explica a proposta da exposição.

Além das roupas criadas pelo estilista e diversas exposições que contam um pouco mais sobre a vida ribeirinha e aqueles têm sua subsistência tirada do rio, a mostra traz alguns vídeos para ilustrar o assunto de maneira mais concreta. Um deles mostra os peixes que existem no Rio São Francisco. Outro, produzido por Wagner Moura e Sandra Delgado, fala um pouco sobre os últimos dias de Rodelas, cidade baiana às margens do Rio São Francisco, que foi submersa com a construção da barragem da hidrelétrica de Itaparica, em 1988.

A última parte da exposição oferece interatividade ao público. Em uma sala circular, onde toda a parede que a cerca foi feita para ser usada como uma grande lousa, jaz exatamente no centro uma caixa de giz, e nenhum apagador. Após alguns dias de exposição já se podia ver no local desenhos lindíssimos, na maior parte feitos por crianças.

A exposição acontece de 1 de Abril até 26 de junho de 2011 no parque Ibirapuera. A entrada é gratuita e visitantes de todas as idades são bem-vindos.